Notícias


ABCCC registra crescimento nos números de registros de animais em 2021

No ano passado houve o aumento de 39,42% no número de registros definitivos
04/02/2022

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) apresentou os números da raça em 2021. Após um ano de declínio em grande parte dos serviços de registro genealógico como consequência do surgimento da pandemia de Covid-19 em 2020, a raça Crioula voltou a apresentar crescimento em 2021 e encerrou o ano com números em alta. Entre os resultados obtidos, houve o aumento de 39,42% no número de registros definitivos realizados, e de 12,38% na quantidade de registros provisórios.

O número de padreações também foi maior do que em 2020, tendo um percentual de aumento superior ao decréscimo que havia sofrido no primeiro ano de pandemia, com 36.349, alta de 6,56%. No total, o Cavalo Crioulo supera os 460 mil animais registrados atualmente. Nas transferências, o crescimento em relação ao ano anterior foi de 32,24%, totalizando 17.216 negócios em 2021. Já a quantidade de RPs 01 cresceu 48,15%, o que corresponde a 480 estabelecimentos registrando o nascimento do seu próprio exemplar nº 1 no último ano. O registro de novos afixos foi ainda maior, chegando a 532.

Para o superintendente de Registro Genealógico da ABCCC, Frederico Araújo, esses números refletem a resiliência da raça e dos que nela acreditam. “Mesmo diante de todas as dificuldades sanitárias e econômicas, as pessoas seguem acreditando no agronegócio, onde estão inseridos a equideocultura e o Cavalo Crioulo”, diz. Ele observa ainda um direcionamento dos negócios aos novos interessados na raça, fomentando a rotatividade e a diversificação dos perfis de criadores: “Há uma tendência em que os animais deixam de fazer parte de grandes criatórios e passam à mão de pequenos e novos investidores na raça. Isso fica demonstrado nos dados de transferências, registros de afixos e de RPs 01”.

Conforme o vice-presidente da entidade, José Luiz Laitano, isso mostra um crescimento consistente porque não se sustenta apenas em um só criador, e sim numa base de pequenos criadores espalhada pelo Brasil inteiro. "É o que se vê nas visitas técnicas da ABCCC, que aumentam e registram novas criações a cada ano”, conta. A título de exemplo, na última gira técnica do estado do Mato Grosso, concluída em dezembro, foram realizadas doze inscrições de RP 01 e novos afixos.

Por outro lado, vem crescendo a cada ano o uso da tecnologia para a seleção da raça. O fortalecimento do Cavalo Crioulo, afinal, não se dá somente em termos de quantidade, mas também em qualidade. No ano de 2021, foram registradas 412 transferências de embriões. “Com o fim da pandemia, que esperamos que seja esse ano, a projeção para o futuro é muito boa, inclusive com um crescimento no número de eventos, expositores e usuários do Cavalo Crioulo”, comenta Laitano.

Em 2021 também foi ano de estreitar a relação da Associação com a comunidade crioulista, com a atração de 524 pessoas que passaram a integrar o quadro de sócios da ABCCC, e hoje usufruem dos benefícios cada vez mais atrativos desta parceria. Sobre os atendimentos, a ABCCC registrou no ano passado mais de 390 mil e-mails, 62 mil atendimentos no WhatsApp e 50 mil ligações.


Com informações de Agrolink

Foto: Fagner Almeida

MAIS NOTÍCIAS

NEWSLETTER


Fique por dentro das novidades da sua região!